Investigados no inquérito das fake news dominam interações no Facebook


Carla Zambelli (PSL), campeã de interações entre os representantes de SP (Foto: EBC)

Destaques


  • A deputada federal Carla Zambelli (PSL), investigada no inquérito das fake news, foi a campeã de interações no Facebook, no mês de junho, entre os 70 representantes do Estado de São Paulo na Câmara dos Deputados. O cálculo das interações reúne a soma dos números de reações, comentários e compartilhamentos de cada postagem no período analisado, entre 01/06 e 01/07 de 2020.

  • Seguindo Zambelli, Eduardo Bolsonaro (PSL), também investigado no inquérito das fake news, aparece em segundo entre os representantes do estado com mais interações no Facebook, apesar do deputado alcançar apenas metade das interações totais da primeira colocada. Além deles, Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL), que aparece em sexto, também está sendo investigado.

  • Carla Zambelli (PSL) comanda um amplo domínio da direita no Facebook entre os deputados federais paulistas. Na lista dos dez representantes com maior número de interações na mídia social, os sete primeiros são políticos que vão da direita à extrema direita: 1) Carla Zambelli (PSL); 2) Eduardo Bolsonaro (PSL); 3) Pr. Marco Feliciano (Republicanos); 4) Joice Hasselmann (PSL); 5) o policial militar Guilherme Derrite (Progressistas); 6) Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL); e 7) Kim Kataguiri (DEM).

  • Como ocorre também no Rio de Janeiro – veja no último relatório ePOCS –, o PSOL aparece como o partido que mais rivaliza com a direita no Facebook. Na lista dos dez representantes com maior número de interações na mídia social, há dois políticos do PSOL, em oitavo e nono lugares: Sâmia Bomfim e Ivan Valente. Além disso, a deputada Luiz Erundina (PSOL) foi a que mais postou, no período analisado, entre os 70 representantes do estado na Câmara.

  • "Os resultados deste estudo permitem apenas interpretações aproximadas, dado que se trata somente de uma análise quantitativa. Mesmo assim, parece notória a dificuldade dos grandes partidos, como PMDB, PT, PSDB e DEM, de se adaptarem ao espaço das mídias digitais", afirmou ao relatório o professor de Comunicação Política da PUC-Rio, Arthur Ituassu. "É importante notar, mesmo que as mídias sociais não favoreçam per se representantes posicionados nos extremos do espectro político, há mais facilidade para esse tipo de plataforma falar diretamente com o cidadão, sem os filtros do jornalismo tradicional", completou.



Análise


A deputada federal Carla Zambelli (PSL), investigada no inquérito das fake news, foi a campeã de interações no Facebook, entre os 70 representantes do Estado de São Paulo na Câmara dos Deputados no período de 30 dias entre 01/06 a 01/07 de 2020. O cálculo das interações reúne a soma dos números de reações, comentários e compartilhamentos de cada postagem no período analisado. Carla Zambelli obteve os melhores números tanto nas interações totais, como nas interações por dia e por postagem, como se vê nos gráficos a seguir.

Da esquerda para a direita, começando pelo alto: os dez representantes de São Paulo na Câmara dos Deputados com mais interações totais entre 01/06 e 01/07/2020, os dez com mais interações por dia e os dez com mais interações por postagem, no mesmo período (clique nos gráficos para aumentar).



Seguindo Zambelli, Eduardo Bolsonaro (PSL), também investigado no inquérito das fake news, aparece em segundo entre os representantes do estado com mais interações no Facebook. Além deles, Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL), que aparece em sexto, é outro que está sendo investigado.


Os números de Zambelli e Eduardo Bolsonaro impressionam. Em 30 dias, Carla Zambelli obteve mais de 14 milhões de interações (9.7 milhões de reações, 1.3 milhão de comentários e 3.3 milhões de compartilhamentos). No mesmo período, Bolsonaro alcançou quase 8 milhões de interações totais (5.7 milhões de reações, quase 800 mil comentários e 1.4 milhão de compartilhamentos).


Para se ter uma ideia da diferença, os números de Marco Feliciano (Republicanos), terceiro colocado em nosso ranking de interações, são: 2.3 milhões de interações totais – menos de 20% das interações de Zambelli –, 1.7 milhão de reações, 140 mil comentários e 450 mil compartilhamentos. No mesmo período, Tabata Amaral (PDT), em 11o lugar, obteve 235 mil interações totais, com 180 mil reações, 36 mil comentários e 16 mil compartilhamentos.


Como se vê também nos gráficos acima, a direita apresenta amplo domínio do ranking de interações no Facebook entre os deputados federais paulistas no período analisado. Os sete primeiros na lista dos dez representantes com maiores níveis de interação estão no espaço que vai da direita à extrema-direita do espectro político brasileiro: 1) Carla Zambelli (PSL); 2) Eduardo Bolsonaro (PSL); 3) Pr. Marco Feliciano (Republicanos); 4) Joice Hasselmann (PSL); 5) o policial militar Guilherme Derrite (Progressistas); 6) Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL); e 7) Kim Kataguiri (DEM). Além de Carla Zambelli, outros dois deputados federais da lista são investigados no inquérito das fake news: Eduardo Bolsonaro (PSL) e Luiz Phillippe de Orleans e Bragança (PSL).


Além disso, como pode-se perceber também no relatório ePOCS anterior, relativo aos deputados federais do Rio de Janeiro no mês de maio de 2020, o PSOL aparece como o partido que mais rivaliza com políticos de direita no Facebook. Na lista dos dez representantes com maior número de interações na mídia social, há dois políticos do PSOL, que aparecem em oitavo e nono lugar: Sâmia Bomfim e Ivan Valente. Além disso, a deputada Luiz Erundina (PSOL) é a que mais postou, no período analisado, entre os 70 representantes do estado na Câmara – veja gráfico abaixo. No caso do Rio, quem rivaliza com o domínio da direita são Marcelo Freixo (PSOL) e Davi Miranda (PSOL), na lista dos dez com mais interações no Facebook entre os deputados federais fluminenses, com a diferença que, no contexto do Rio de Janeiro, outros dois representantes dividem o espaço com a direita: Jandira Feghali (PC do B) e Alessandro Molon (PSB).


Os dez deputados federais de São Paulo que mais publicaram no Facebook entre 01/06 e 01/07/2020 (clique no gráfico para aumentar).



Segundo o professor de Comunicação Política da PUC-Rio, Arthur Ituassu, "parece notória a dificuldade dos grandes partidos tradicionais, como PMDB, PT, PSDB e DEM, de se adaptarem ao espaço das mídias digitais". De acordo com o pesquisador, "mesmo que as mídias sociais não favoreçam per se representantes posicionados nos extremos do espectro político, há mais facilidade para esse tipo de plataforma falar diretamente com o cidadão, sem os filtros do jornalismo tradicional. Além disso, as mídias sociais são espaços propícios para o discurso que se refere a uma suposta "voz do povo" que, nesse contexto, é percebida como ausente de representação na mídia de mainstream. Esse ponto acaba por reforçar a contraposição desse tipo de representação anti-establishment em relação à imprensa formal, por exemplo. Ao mesmo tempo, as mídias sociais são agregadoras de interesses comuns, e isso permite a esse tipo de político agregar uma série de interesses difusos em torno de suas bandeiras e ambições", completou o professor.

Como foi feito o estudo


A coleta dos dados foi feita com o auxílio de softwares hospedados no Departamento de Informática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Os dados foram coletados das páginas oficiais dos deputados federais no Facebook durante o período de 01/06 a 01/07/2020. A organização e a visualização dos dados foram feitas pela equipe do ePOCS – Laboratório de Mídias Sociais e Opinião Pública da PUC-Rio.


Vale ressaltar, este é um levantamento quantitativo apenas da presença desses atores políticos no Facebook, o que supões somente uma aproximação da realidade, que exige também uma análise qualitativa mais profunda. Outros métodos qualitativos automatizados estão sendo estudados para serem incorporados aos nossos relatórios.


Os dados brutos desta pesquisa podem ser acessados no link abaixo.


tabelaSP-julho2020
.xlsx
Download XLSX • 760KB


COPYRIGHT E EXPEDIENTE

ePOCS 03/2020 Laboratório de Mídias Sociais e Opinião Pública da PUC-Rio.


Clique aqui para entrar em contato.


Veja outros relatórios. O ePOCS é um projeto de parceria Universidade-Empresa entre a PUC-Rio e a startup ARENA DIGITAL. PUC-Rio: Prof. Arthur Ituassu, Departamento de Comunicação (PUC-Rio) Prof. Sérgio Lifschitz, Departamento de Informática (PUC-Rio)

Arena Digital:

Felipe Murta, doutorando em Comunicação (PUC-Rio) Raul Pimentel, graduado em Comunicação (PUC-Rio)

Pesquisadores associados:

Daniel Schwabe - Prof. Titular do Departamento de Informática da PUC-Rio

Rafael Pereira - Dr. Informática PUC-Rio


Estagiário:

Yago Cury, mestrando em Comunicação (PUC-Rio)

Os objetivos do ePOCS são: Desenvolver mecanismos de busca e extratores de dados para mídias digitais; analisar conteúdo digital como opinião pública e/ou comunicação política; investigar tecnologias, bancos de dados e métodos computacionais para análises de grande volume de dados.


O ePOCS segue as recomendações éticas da Association of Internet Researchers (AoIR).

Foto: EBC Não reproduzir sem a autorização dos autores.

13 visualizações

PARTICIPANTES

Entre em contato epocspuc@gmail.com

Acompanhe o ePOCS nas redes

  • f azul
  • t azul

© 2023 by Money Savvy. Proudly created with wix.com